Poesia Brasileira do Século XIX
Coleção: Paulo Bodmer e Marília Carqueja
Texto: Marília Carqueja Vieira


Francisco Otaviano de Almeida Rosa
(1825-1889)



            Quem passou pela vida em branca nuvem,
            E em placido repouso adormeceu;
            Quem não sentiu o frio da desgraça,
            Quem passou pela vida e não sofreu,
            Foi espectro de homem, não foi homem,
            Só passou pela vida, não viveu.

FRANCISCO OCTAVIANO


     Nasceu e morreu na cidade do Rio de Janeiro. Formou-se advogado pela Faculdade de Direito de São Paulo.
     Além de brilhante jornalista foi, também, deputado, senador e diplomata.
     Nesta função negociou o Tratado da Tríplice Aliança contra Solano Lopez.
     Suas principais obras são: Cantos de Selma publicado em 1872, edição de sete exemplares, Traduções e Poesias.
     É um dos patronos da Academia Brasileira de Letras. (brasilcult)


[início]
1  2  3  4  5  6  7  8