Maçã

A maçã (Pyrus malus) é tão antiga quanto a história da humanidade. Vem acompanhando o homem desde sua origem, com a imagem frequentemente relacionada com o proibido, o tentador, o pecado. E até hoje, a maçã permanece tentadora. Mas com uma grande diferença: agora o pecado é não comer. A maçã tem propriedades reguladoras únicas. Uma maçã por dia ajuda a digestão. Modera o apetite. Controla o colesterol. Previne alergias e irritações físicas. Evita a formação de cálculos. Limpa o sangue, previne o câncer digestivo, age no aquecedor médio, baço e pulmão. Possui sabor doce-ácido, propriedades refrescantes e adstringente.

A maçã é, talvez, a fruta que engloba a maior quantidade de variedades conhecidas: estima-se algo entre 5 e 20 mil. Dessas, de 3 a 4 mil são cultivadas, em maior ou menor escala, em diferentes partes do mundo. O certo é que este número vem crescendo a cada dia que passa, com o aprimoramento e com o desenvolvimento de novas variedades em estações experimentais.

Muito conhecido o ditado popular:
“Uma maçã por dia mantêm o médico afastado”
Isto se deve por que a maçã tem componentes como guercitina, com alto poder antioxidante. Tem vitaminas, sais minerais e baixa caloria. Com esta riqueza de compo-nentes é comprovado que quem come diariamente maçã reduz o risco de doenças car-diovasculares, retarda o envelhecimento, previne câncer de fígado, próstata, aparelho digestivo, pulmão e mama, fortalece funções pulmonares, reduz a taxa de colesterol do sangue, diminui a taxa de bactérias na boca evitando caries.

A maçã pode se dizer que é uma fruta completa pela quantidade de componentes.

Muito apreciada por seu delicado sabor e fácil digestão, as possibilidades de consumo e de utilização da maçã são bastante amplas e incentivam a imaginação dos cozinheiros: in natura, crua, cozida ou assada; com ou sem casca; inteira, em mordidas crocantes e suculentas, em pedaços, ralada, raspada ou em purê; como ingrediente para doces, geléias, compotas, bolos, tortas, crepes e strudels; como acompanhamento para carnes e no preparo de inúmeros pratos salgados; ou como bebida, em sucos, "vitaminas", chás, vinhos e sidras; ou ainda como vinagre.

Curiosidades:

• A antiguidade da participação da maçã na vida do homem é um fato de notório saber: histórias envolvendo os frutos da macieira podem ser encontradas em lendas e em mitos provenientes de distintas civilizações, habitantes de localidades muito distantes.
A esse respeito, cabe mencionar o fato de que a maçã, no episódio bíblico do Velho Testamento que narra o pecado original, está associada com a fruta utilizada pela serpente para levar Adão e Eva ao pecado.

Um pouco mais próximo no tempo, cabe também uma referência à história da Branca de Neve, um dos mais conhecidos contos de fada da infância na cultura ocidental: ali, é a maçã envenenada pela madrasta malvada, transformada em bruxa, o elemento portador do feitiço e da infelicidade.
• Na hora de comprar, escolha as de casca de cor acentuada e brilhante, polpa firme, pesadas, sem partes moles, furos ou rachaduras. Nessas condições ela se conserva até um mês na geladeira.
• Seu período de safra vai de janeiro a abril. Daí até setembro só existem as importadas.

Fontes:

http://www.vitaminasecia.hpg.ig.com.br/macaorientacao.htm
http://www.bibvirt.futuro.usp.br/especiais/frutasnobrasil/maca.html
http://www.todafruta.com.br/todafruta/mostra_conteudo.asp?conteudo=2942
EURICO TEIXEIRA DA FONSECA, Frutas do Brasil, Editora SEDREGA, Rio de Janeiro. 1954.
Dr. Flavio Rotman, A Cultura Popular pela Comida, 17ª ed.,Editora Record, Rio de Janeiro. 1997.
Acervo do Prof. Paulo Bodmer


<< anterior

[Cesta de Frutas]
próxima >>