PAINEL 31

1. ADELINA PATTI (1843-1919), soprano italiana. Fot. Dover Studios (Londres).C.p. autografado (1908).
2. NELLIE MELBA (1861-1931), soprano italiana.
3. GEMMA BELLINCIONI (1864-1950), soprano italiana
4. LUISA TETRAZZINI (1871-1940), soprano italiana. Private Mailing Card (1898). Autografado.
5. ROSINA STORCHIO (1876-1945), soprano italiana.
6. YVONNE GALL (1885-1972), soprano francesa. Fot. H.Manuel (Paris).
7. EMMA ALBANI (1847-1930), soprano canadense.
8. GENEVIEVE VIX (1879-1939), soprano francesa. Fot.Reutlinger, Paris. Ed.S.I.P.
9. MARY GARDEN (1874-1967), soprano escocesa.
10. LUCIENNE BREVAL (1869-1935), soprano suíça, naturalizada francesa. Clichê Paul Boyer, Paris.
11. GERALDINE FARRAR (1882-1967), soprano americana.
12. GABRIELLA BESANZONI (1890-1962), contralto italiana. C.p. autografado.


1

PRIMA-DONNAS

        Na História da Ópera, o termo prima-donna adquiriu importância no século XIX, quando se inaugurou a era das grandes cantoras, inciando-se o declínio da supremacia dos castrati. Literalmente o termo designava primeira dama de uma ópera ou de uma companhia lírica e toda a magia despertada por essa posição. Ao longo do tempo, devido ao endeusamento e estrelismo de muitas, a expressão italiana passou a caracterizar todas as grandes intérpretes e essencialmente aquelas que se exibiam com vaidades exacerbadas e imposições.
        Entre as prima-donas que marcaram sua época, várias foram aplaudidas no Brasil. A soprano italiana Eva Tetrazzini Campanini apresentou-se no Teatro São Pedro de Alcântara do Rio de Janeiro e no Teatro São Jose de São Paulo em 1893, sob a regência de seu marido, o maestro Cleofonte Campanini. Luisa Tetrazzini, sua irmã, teria se apresentado no Brasil nesse mesmo ano e teria retornado em 1907. Emma Carelli, esposa do empresário teatral Walter Mocchi (1870-1955) que organizou desde 1910 grandes temporadas líricas no Teatro Municipal do Rio de Janeiro, apresentou-se aqui em 1900, 1903 e em 1907. A bela soprano italiana foi a primeira intérprete no Brasil da Tosca, de Puccini, apresentada no Teatro Lírico do Rio a 13 de setembro de 1900 – meses após a estréia em Roma. Hariclée Darclee, a criadora do papel de Odalea da ópera Condor (1891), de Carlos Gomes e dos papéis-título das óperas Iris (1898) de Mascagni, e da própria Tosca, de Puccini, apresentou-se no Brasil em 1902 e em 1903.
         Gabriella Besanzoni, a maior contralto italiana de sua época, atuou pela primeira vez no Teatro Municipal em 1918. Em 1925, casou-se com o industrial brasileiro Henrique Lage, fixando-se no Rio, onde se dedicou admiravelmente, até a morte de seu marido em 1941, incentivar talentos nacionais e promover o canto lírico no Brasil.
Entre outras prima-donas que atuaram no Teatro Municipal nas primeiras temporadas líricas organizadas por Walter Mocchi, tivemos ainda Amelita Galli-Curci, Gilda Dalla Rizza, Yvonne Gall, Claudia Muzzio e grande soprano brasileira Bidu Sayao, que foi casada com o empresário, após a morte de Emma Carelli.
        Do painel, destacamos um cartão-postal inglês da célebre diva Adelina Patti, então Baronesa de Cederstrom, autografado em 1908.

PRIMA DONNAS

        The word prima donna acquired an important meaning i nthe world of Opera during the XIX th century, with the opening of the era of great singers, which brought bout the decline of the supremacy of the castrati. The term literally meant the leading lady of na Opera or a Lyrical Company, as well as all the magic brought about by this position. With the passing of time, due to the deification and star quality of many, the Italian expression began to characterize all the great performers, especially the ones who showed themselves off with exagerated vanity and impositions.
        Among the primma donnas who left a mark upon their time, quite a few were acclaimed in Brazil. Gemma Bellincioni played in the first lyrical season of the Municipal Theatre of Rio in 1910. Rosina Storchio gave her opening performance at the Municipal in 1912, and returned for the 1914 season. Genevieve Vix appeared at the theatre in 1915 and in 1920.
        In this panel, our attention is called to na English postcard of the famous diva Adelina Patti, at the time Baroness of Cederstrom, autographed in 1908.

        
<< painel anterior
[Painéis]
painel seguinte >>